Greve dos Caminhoneiros

Greve dos caminhoneiros continua; 40% dos ônibus param em SP
Além de falta de gasolina e problemas no transporte, paralisações afetam diversos setores da economia: Correios atrasam entrega, aéreas têm problemas

Os caminhoneiros entraram nesta quinta-feira no quarto dia de manifestações contra o preço elevado dos combustíveis. Vinte estados e o Distrito Federal têm paralisações. Segundo a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), que lidera os protestos dos profissionais autônomos em todo o país, a greve só será suspensa com a publicação no Diário Oficial da decisão do governo de zerar a alíquota das contribuições PIS/Cofins e Cide para o diesel. Depois de decidirem, nesta quarta-feira, 23, manter a greve que obstrui estradas em ao menos 11 estados brasileiros, os caminhoneiros voltarão a se reunir com o governo do presidente Michel Temer (MDB) nesta quinta-feira, às 14h.

A paralisação tem provocado desabastecimento de combustíveis e de alimentos em diversos estados. Em São Paulo, 40% dos ônibus municipais, pararam nesta quinta por falta de diesel. Também há problemas de desabastecimento em vários estados do país. A elevação no preço do diesel é o principal motivo que leva os caminhoneiros a interromperem o trânsito nas rodovias. Entre os desdobramentos da paralisação nas estradas do país estão ameaças ao abastecimento em indústrias, no varejo, em distribuidoras de combustíveis e entrepostos de alimentos.

Acompanhe notícias atualizadas sobre a greve, a falta de combustível e seus desdobramentos

Marcos Rogério Lopes 14 MINUTOS ATRÁS
Transporte público reduzido no Rio e em Belo Horizonte

Os moradores da cidade do Rio de Janeiro enfrentam problemas para usar o transporte público nesta quinta-feira. O BRT, que circula nas zonas oeste e norte e transporta 380 mil passageiros por dia, tem somente metade da frota circulando. Houve interrupções nos serviços no eixo da Avenida Cesário de Melo, em Campo Grande, zona oeste, e no trecho entre Madureira e a Ilha do Fundão, zona norte, por falta de ônibus. Os intervalos entre os demais coletivos do Rio também estão irregulares.

Em Minas Gerais, os ônibus de Belo Horizonte começaram a operar nesta quinta-feira em escala reduzida em parte do dia. Segundo a BHTrans, empresa responsável pelo transporte público viário na capital, entre 9h e 16h o número de viagens será reduzido pela metade.

Marcos Rogério Lopes 31 MINUTOS ATRÁS
Governo faz nova reunião para resolver problema

O presidente Michel Temer está reunido na manhã desta quinta-feira, 24, com os ministros da Fazenda, Eduardo Guardia; dos Transportes, Valter Casimiro; de Minas e Energia, Moreira Franco. Também estão na reunião o presidente da Petrobras, Pedro Parente, e o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid. A realização do encontro foi informada pelo Palácio do Planalto.

Marcos Rogério Lopes UMA HORA ATRÁS
Petrobras calcula perda de receita com medida

A Petrobras calcula que a redução do preço do diesel em 10%, anunciada na noite desta quarta-feira, resultará numa diminuição de receita em cerca de R$ 350 milhões, considerando o reajuste no combustível e também a expectativa de vendas no período de 15 dias.

Marcos Rogério Lopes UMA HORA ATRÁS
Linhas de ônibus paradas em São Paulo

Devido à greve dos caminhoneiros autônomos, a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) informou que as empresas de ônibus metropolitanos estão enfrentando problemas de abastecimento.

As linhas da Viação Miracatiba, que saem de Itapecerica da Serra sentido São Paulo e circulam na Rodovia Régis Bittencourt (BR 116), foram paralisadas devido a bloqueio dos caminhoneiros na altura do km 280 da rodovia.

Em Guarulhos, a empresa Vila Galvão está operando com 60% da frota. Ela é a segunda maior empresa da região, opera 27 linhas, com 200 ônibus, e transporta por dia 65 mil passageiros. A Empresa Vila Atual, que também circula em Guarulhos, está com 80% frota em operação. É responsável por seis linhas com 40 veículos e transporta por dia 10 mil passageiros.

Nivaldo Ramos – 15 MINUTOS ATRÁS

Aqui em Juquitiba os efeitos da greve já se fazem sentir,  a fila no posto de gasolina é enorme. Mas para ajudar a população os proprietários do Nosso Posto de Juquitiba e São Lourenço definiram um teto de 50 litros de combustível para consumidor para que todos tenham combustível e irão manter os preços anteriores a greve.

 

jornalopardal

Jornal O Pardal, distribuído gratuitamente nas cidades de Juquitiba e São Lourenço da Serra, formato Germânico impresso à 4 cores. Com uma diagramação moderna e comunicativa as matérias são sempre de agrado do público. Leia você, também, o Jornal O Pardal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *